Terça-feira, 1 de Setembro de 2009

Diário de férias: Dia 27, Quinta

 

Já não me recordo bem... Mas tenho ideia de que devemos ter acordado tarde, ou cada uma acordava ao seu ritmo e foi difícil pôr toda a gente em sincronia para ir à praia. Lembro-me de fazermos umas sandes personalizadas dos mais variados ingredientes, levarmos fruta, água e cerveja numa arca pequena e de estarmos na praia já para o meio da tarde...

E decidimos alugar uma gaivota! Foi a 1ª vez que andámos. Muito divertido... Lá demos uns mergulhos e saltinhos do escorrega, mas o que a gente queria era navegar! E eu fui uma capitã constante no domínio do leme! A pedalar 1h seguida... O que se repetiu no dia seguinte! Não é para todos, eheh.

Saímos da praia para ir adiantando o jantar, que foi hamburguers com mais qualquer coisa. E claro, sempre a acompanhar, a pasta de atum "homemade" pela Mascote.

Depois do jantar, começam os preparativos para a noite na Blackjack, no casino de Vilamoura, Ladies Night, entrada grátis com mais duas bebidas também à pala! Eu estava a vê-las todas de preto e comecei a ficar preocupada... É que se fosse num grupinho só de morcegas com um dos meus vestidos todos floridos e alegres, ia chamar demasiado à atenção ou sentir-me a bastarda das irmãs... Lá me salvou a Mascote que me emprestou o vestido preto dela, com um grande "decoletage", diga-se... A Tânia maquilhou-me com os seus dotes, estavámos todas muito bonitinhas e fomos, antes de mais, dar um passeio pela esplanada da praia e depois pelo largo, onde nos ambientámos com uma Morangoska (Eu e Tânia), com uma Margheritta (Joana e Sara) e uma Capirinha (Marta), das melhores e mais docinhas que já provei. Não tão ácida e amarga como costume.

Lá nos metemos mais tarde no carro (as manobras malucas repetem-se, e há quem não saiba distinguir a esquerda da direita a dar as direcções...-.-) e nos dirigimos a Vilamoura. Quando chegámos ainda fomos dar uma vista de olhos pelo casino em si, pelos gamble addicted nas slot machines, na roleta, no poker. Tudo muito giro, mas o Casino Royale do James Bond tinha mais classe, ehehe. Entramos na discoteca já deviam ser umas 3h/4h, e começou o drama das bebidas à pala... Só um dos balcões servia as bebidas específicas destinadas às meninas que usufruíam da ladies night. O qéq sucede!? Montes, filas, resmas de gajas ao balcão para conseguirem pedir as respectivas bebidas... Ora, demorava-se 40 min numa média optimista para conseguir sair dali vivo com uma bebida. Depois de finalmente termos nas mãos a 1ª bebida, fomos abrindo caminho pelo palco central para ir dançar um pouco. (Isto já depois de a Tânia ter perdido vista do seu deus grego muito bem proporcionado de t-shirt verde). Depois no palco, vejo eu uns quantos rostos interessantes para lavar as vistas. Já acumulado algum cansaço, saiu-se dali e fez-se uma pausa para descansar. Eu e a Tânia fomos no drama de ir buscar outra bebida... Aquele sítio desidratava e dava sede. Depois de... 500 bufadas para o ar, e de perdermos 4 músicas giríssimas (enquanto as outras se divertiam!), depois do barman armado em gente grande quando ainda cheirava a leitinho ser muito esquecido e não ouvir o nosso pedido como deve ser, lá sobrevivemos dali para fora!, já com o espírito um pouco mais murcho. Depois, voltando à pista, perdi de vista as "minhas caras" e reparámos que a Sara, a Marta e a Joana já se entretiam era com outras caras...feias. Sendo sincera, esta parte da noite já não me agradou tanto. Gajinhos colas, montes de homens (relembro, feios) a fazerem o cerco a pensar que aqui as nuvens iam fazer chuva... Epah, não querendo entrar em detalhes, gosto muito de música, do convívio com as amigas e de dançar, mas quando o ambiente vira de engate deste género, it kills all the fun for me.

Já era tarde quando eu fartei do ambiente e tinha as pernas literalmente mortas e sem qualquer energia, então fui apanhar ar para uma varanda e sentei-me numa cadeira, à companhia da Joana. De repente, aparecem as restantes, com a Marta condutora a dizer que estava cansada e já não aguentava mais. Weee!

Entrámos no carro. Passado nem uns 20 min, adormeci. E depois, mais tarde, elas disseram que se fartaram de gozar às minhas custas, porque estava de boca aberta e deixava tombar a cabeça do apoio do braço a cada 10s. A Joana lá me encostou no ombro dela e fui a viagem toda completamente knock-out. Chegámos a casa e fui a arrastar-me até à cama. Rápida e (acho que) subconscientemente tirei a roupa e sapatos (a maquilhagem fica para amanhã), meti o pijama, meti-me na cama e caí redonda de sono outra vez. O dia seguinte...


publicado por Strelitzia5 às 20:15
link do post | comentar | favorito

.Strelitzia (*)


. ver perfil

. seguir perfil

. 2 seguidores

.pesquisar

 

.Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
20
22
23

25
26
27
28
29
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Lendo...

. REVOLTANTE

. Sobre almas gémeas

. Biblioteca de Verão - Diá...

. True Blood

. ...

. ...

. Adriana - "em contramão"

. "Neumond"

. "Lost"

.tags

. todas as tags

.links

SAPO Blogs