Sábado, 24 de Julho de 2010

REVOLTANTE

 

 

 

Sinto-me totalmente chocada e revoltada depois de ter lido a revista Notícias Sábado que veio com jornal Diário de Notícias de hoje.

 

1º. Mérito e talento de nada interessam, mandam-nos confiar na sorte!... E se receber 250€ por mês, já me tenho que dar por contente, e se quiser sobreviver, que vá para um supermercado, pois lá respeitam-me e ainda me pagam 800€!!

 

2º. Diz o "Exmo." Sr. Bastonário: «Não vão para Direito! Fujam das faculdades de Direito, vão-se meter no inferno (sim, já reparámos, tarde demais), tirem outros cursos (para ir igualmente para o desemprego? Ou temos que ser todos médicos? Ai, espera, depois também passavam a haver médicos a mais!!), vão meter-se em sarilhos!»

 

[Pois, pode ter sido um inferno para Si tirar o curso de Direito... Não vão para Direito!? Isto é um absurdo!!]

 

3º. Pergunta o entrevistador: «Concluiu a sua licenciatura em Direito com uma média final de 11 valores, no início da década de 1980 (bons tempos, hein?). Se, na altura, fosse submetido a este mesmo exame acha que passava? - De caras! E com boa nota! Eu sabia de Direito, nunca chumbei, embora tenha suspendido o curso durante 6 anos.»

[Acho que está à vista e não preciso comentar sequer... Mas espera, vou perder um bocadinho do meu tempo na mesma! Na altura, sabia de Direito! Pois, porque agora sabe só um pouco mais de corporativismo do que de Direito. E se AGORA fosse submetido a este exame!? Porque, NA ALTURA, NÃO HAVIA EXAME!]

 

4º. Continua o entrevistador: «Porque razão não foram afixadas as notas? - Porque algumas delas eram vergonhosas: 0 valores...0,1...

 

Quanto a critérios de vergonha, deixe-se isso para os próprios. Notas de exames deste teor são públicas! Como sabemos o critério de aprovação, ou melhor, de desaprovação? É um-dó-li-tá, aprova estes 2, desaprova estes 100? Quando os examinandos consideraram o exame fácil e acessível?

 

Numa faculdade como a FDL, as pautas são o que são, mesmo que as notas pareçam uma "lista telefónica". Não temos vergonha de nada. Estamos lá para assumir as nossas vitórias e os nossos falhanços, e orgulhosos do esforço titânico que empregamos no dia-a-dia.

Saiba-se que já vi 1's nas pautas. Saiba-se inclusivé, que em testes de Processo Civil, de escolha múltipla, a descontar, já houve notas abaixo de zero! -1, -2!

 

Não são classificações que classificam um profissional. Elas são uma mera referência. Que nos seja democraticamente possibilitado o acesso ao ensino da Ordem, que forma profissionais, como qualquer outro licenciado pré-Bolonha!

 

Ao contrário do que se pensa, o nosso curso não é um bacharelato, nem um travesti!! Não me pronuncio quanto a outras realidades que desconheço, mas quanto à realidade que eu conheço na FDL, atrevo-me a dizer que muitos licenciados teriam sérias dificuldades em acabar o curso nas condições que nós o temos hoje que acabar. E ainda assim somos tratados como se fôssemos menos que os outros!

 

Esta é uma realidade evidente a todos os envolvidos no mundo do Direito, e não só. Porque não o é para as pessoas que mais a deviam reconhecer e apoiar?

 

 

sinto-me: com náuseas.....

publicado por Strelitzia5 às 12:56
link do post | comentar | favorito
|

.Strelitzia (*)


. ver perfil

. seguir perfil

. 2 seguidores

.pesquisar

 

.Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
20
22
23

25
26
27
28
29
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Lendo...

. REVOLTANTE

. Sobre almas gémeas

. Biblioteca de Verão - Diá...

. True Blood

. ...

. ...

. Adriana - "em contramão"

. "Neumond"

. "Lost"

.Guest List

.tags

. todas as tags

.links

.facebook

SAPO Blogs